Logotipo Federação Varejista do RS e SPC Brasil

Trio que participou da NRF em Nova York compartilha as tendências do varejo para 2024

Aos empresários de Novo Hamburgo e região que não tiveram a chance de participar da maior feira do mundo no segmento varejista, a NRF Retail Big Show, em Nova York, que ocorreu no mês de janeiro, foi oportunizado o painel “O que vi na NRF e preciso te contar” com o coordenador estadual de Varejo do Sebrae RS, Fabiano Zortéa e insights do presidente da Federação Varejista do RS, Ivonei Pioner e da jornalista e colunista do Minuto Varejo do Jornal do Comércio, Patrícia Comunello. O trio participou da feira nos Estados Unidos e compartilhou a experiência na noite desta terça-feira (5), no Hotel Swan Tower, em Novo Hamburgo. A realização do evento foi da Federação Varejista do RS com apoio das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Novo Hamburgo, Estância Velha/Ivoti, Campo Bom, Sapiranga e São Leopoldo.

Missão muito especial

Os 5 tópicos que mais impactaram o presidente Pioner na NRF foram: dados (é fundamental conhecer o público para entender o que ele precisa e quer), 5 gerações atendendo e consumindo ao mesmo tempo, omnicanalidade, Inteligência Artificial Generativa e ter atitude com aquilo que aprende. “Depois de alguns anos no varejo, descobri a necessidade de estar com outras pessoas para crescer. Ninguém pode fazer nada sem ter alguém do lado. Tudo é feito por pessoas e para pessoas. Por isso estamos aqui hoje”, concluiu.

Tendências da economia na visão de jornalista

Para Patrícia o que mais lhe chamou atenção foi: como a gente se sente ao entrar no varejo, como a geração Z se comporta em relação ao trabalho, deepfakes (tipo de golpe que tende a aumentar cada vez mais), sustentabilidade (é primordial a marca comunicar o que faz em relação a sustentabilidade a fim de tornar mais claro e engajar as pessoas) e digitalização acelerada.

Inteligência Artificial, loja física e varejo raiz

Durante a feira, o especialista Zortéa liderou os lojistas gaúchos em visitas técnicas a diversos estabelecimentos nova-iorquinos. O objetivo da missão nos Estados Unidos era mostrar como flagships e grandes marcas americanas adaptam-se aos novos tempos de consumo e podem inspirar o restante do mundo do varejo. Entre os dias 14 a 16 de janeiro, Zortéa pontuou os assuntos mais importantes da feira em:

1.    geração Z em foco (cliente e time);

2.    inteligência artificial na experiência do cliente;

3.    ampliação da demanda híbrida;

4.    resale, preloved e circularidade;

5.    lojas menores, mais eficientes e de comunidade.

“Para mim, o resumo da NRF 2024 é: o cliente não precisa mais ir até a loja. Ele tem que querer ir. Apesar de 63% dos consumidores americanos preferir comprar online, eles ainda vão na loja para testar, retirar, devolver e pelas promoções. O que eles mais gostam quando vão é a vibe, inspiração, descoberta e vendedores. O varejo raiz (olho no olho) nunca sai de moda. Por isso, invista no seu atendimento e pra isso não precisa de dinheiro”, destacou.

Outro assunto que vem sendo bastante abordado e foi debatido na feira foi sobre Inteligência Artificial. Segundo pesquisas, 42% dos especialistas em Inteligência Artificial estão empolgados e também preocupados com os impactos nos seres humanos. Até 2026, 80% dos varejistas vão usar a IA para potencializar seus negócios.

“Os dados assustam, mas a IA pode se tornar uma aliada dos varejistas. Quem vende bem no presencial precisa estar bem treinado no digital. A maior oportunidade de personalização está no atendimento”, explicou Zortéa, que usou o WhatsApp como ferramenta de vendas. Ele ainda disse para usar e abusar da prontidão, pois se demorar mais de 15 minutos para responder, nesse meio tempo o seu possível cliente pode encontrar outra loja. No final, ele deixou uma lição “Falhei. Tá falhado e não se falha mais nisso”. Também desejou um 2024 incrível a todos e uma energia boa para contagiar seu time.

Fonte: CDL Novo Hamburgo

Leia também...