Logotipo Federação Varejista do RS e SPC Brasil

Projeção é de aumento nas vendas na Black Friday 2023 no comércio gaúcho

Federação Varejista do Rio Grande do Sul espera bons resultados para a data

A Federação Varejista do Rio Grande do Sul está otimista com as projeções para a Black Friday deste ano, marcada para sexta-feira, 24 de novembro. Uma pesquisa conduzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas, revela que nove em cada dez consumidores planejam realizar compras durante o evento, representando um aumento de 9 pontos percentuais em relação ao ano passado.

“Em meio aos desafios econômicos enfrentados pelo Rio Grande do Sul diante de cenários climáticos tão adversos, a data pode ser um aliado na recuperação econômica. A Federação Varejista mantém uma perspectiva otimista para a Black Friday deste ano. O comércio trabalha arduamente para oferecer promoções atrativas, colaborando assim para impulsionar a recuperação econômica e proporcionar aos consumidores gaúchos experiências de compra excepcionais durante esse período”, afirma o presidente da Federação Varejista do RS, Ivonei Pioner.

A pesquisa aponta que a principal motivação dos consumidores para participar da Black Friday é a oportunidade de adquirir produtos necessários a preços mais acessíveis (73%). Além disso, 37% dos entrevistados têm o desejo de antecipar as compras de Natal aproveitando as promoções, enquanto 21% pretendem aproveitar as ofertas mesmo sem uma necessidade específica de compra.

Outro destaque do levantamento é o aumento nos gastos projetados para este ano. Cerca de 45% dos consumidores planejam gastar mais na Black Friday em comparação com o ano anterior, sinalizando uma confiança na atratividade das promoções. Entre as razões para o aumento nos gastos, 44% consideram que vale a pena aproveitar as promoções, 40% economizaram ao longo do ano, 34% têm mais produtos para comprar e 27% destacam a facilidade de pagamento como fator determinante.

As lojas online despontam como a escolha preferida de 85% dos consumidores, com ênfase nos sites e aplicativos de varejistas nacionais (50%), seguidos pelos sites e aplicativos internacionais (43%) e pelas plataformas de lojas de departamento (30%). As lojas físicas ainda mantêm uma posição significativa, sendo a escolha de 56% dos consumidores, principalmente os shoppings (29%).

Redação e Coordenação: Marcelo Matusiak

Assine nossa newsletter.

Receba estas notícias diretamente no seu e-mail.

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Você receberá um e-mail de confirmação.
Ao assinar a newsletter, você receberá um e-mail para confirmar o desejo de receber as notícias do movimento lojista.

Leia também...